Cristiana Moreira

Chamo-me Cristiana Moreira e sou do Porto, mais propriamente Gondomar, e nasci a 20 de Agosto de 1997. Estudei Línguas e Humanidades na Escola Secundária de Gondomar e no fim desta etapa fiz um pequeno curso como Auxiliar de Educação, estagiando mais tarde em Serralves, no infantário Centro Social da Paróquia de Nossa Senhora da Ajuda. Para além de trabalhar com crianças, comunicação sempre foi algo que gostei e me interessei, candidatando-me assim a Universidade Fernando Pessoa para o curso de Ciências da Comunicação. Como todas as outras crianças, quis ter muitas profissões: mecânica, bombeira, cabeleireira, polícia e até mesmo professora. Mas com o passar do tempo começamos a crescer, a nossa mentalidade a mudar e temos as nossas prioridades definidas: saber aquilo que é realmente importante e aquilo que nós gostamos. Sempre fui uma pessoa com facilidade em comunicar, de fazer amizades, embora muitas se tenham perdido ao longo da nossa caminhada pela vida, mas faz parte não é mesmo? Em relação ao curso, são várias as áreas que me interessam e me deixam curiosa, porque vendo agora a realidade, é fascinante como as coisas são feitas e como muitos não sabem o que está por de trás do trabalho de cada um. Com trabalho, esforço, dedicação e o mais importante, gostar daquilo que fazemos, é meio caminho andado para sermos felizes naquilo que queremos vir a trabalhar no futuro. Apesar de ser uma pessoa um pouco distraida e "perdida no tempo", uma das minhas maiores certezas é que não há outra coisa que queira fazer se não trabalhar na área da comunicação. Ser "perdida no tempo" pode também ser uma coisa boa tendo em conta que me perco nos trabalhos, perco-me nas pesquisas e perco-me na sua realização, e que perda tão bonita é esta pois perco-me no meio do meu interesse e da minha curiosidade, querer saber mais; perder-me no tempo porque sei que posso e que consigo fazer sempre melhor e não há nada mais gratificante do que chegar ao fim, e sentir aquele orgulho de quem sabe que fez as coisas com toda a dedicação e carinho. É esta a dedicação que quero ter no projeto RJP: dar o melhor de mim em todos os aspetos que conseguir.