Luís Alves

Luís Alves é um produto, académica e profissionalmente, de um aparatoso acidente que redundou no momento actual. Prestes a fazer 18 anos, o futuro era-lhe promissor: com uma candidatura bem sucedida a uma escola de engenharia, esperava-o um futuro certo como engenheiro mecânico de uma qualquer multinacional. Seguir-se-iam um contrato atractivo, um salário com quatro dígitos, uma casa, uma família e um bom carro alemão - este último, de resto, uma generosa oferta da multinacional. O acidente deu-se em circunstâncias ainda por apurar. Seguia no sentido Engenharia - Futuro Assegurado, quando se despistou no Nó Jornalismo. As lesões que daí resultaram foram graves e irreversíveis. As duas mais evidentes partilham a terminologia -dade. A primeira de felicidade, porque o mundo do jornalismo é incomparavelmente mais interessante do que o da engenharia; a segunda de precariedade - por razões que se escusa a explicar. No rescaldo do acidente, contam-se uma bem sucedida licenciatura em Ciências da Comunicação, na Universidade Fernando Pessoa, e, agora a terminar, um mestrado em Comunicação, Arte e Cultura, na Universidade do Minho. Enquanto estudava, foi estagiando e trabalhando em jornais regionais e numa televisão. Quando não está a estudar ou a trabalhar, estará, possivelmente, ocupado com tarefas agrícolas ou de jardinagem - paixões ainda sem uma justificação clara -, a ler, a escrever ou a caminhar. Interessam-lhe, particularmente, assuntos ligados à política (pouco partidária), crítica de tecnologia, literatura e cultura, sobre os quais normalmente reflecte e escreve. Blog pessoal: http://medium.com/@luisvalves

Calmo Desespero

Capítulo 15 – LA

Continuar a ler Luís Alves   15.04.2016

Calmo Desespero

Capítulo 7 – (LA)

Continuar a ler Luís Alves   20.01.2016