Sara Moreira

Mãe da aventura, filha da sorte e do acaso, neta das tradições e dos enigmas, irmã do "sim", sobrinha dos desafios e família de tudo que a faz viver e sentir o mundo, o nome dela é Sara. As palavras sempre a levaram longe, os livros, as letras, a musica, o ouvir e o falar criaram-na, fizeram-na existir. O 'porquê' perguntou-lhe um dia ao ouvido, ainda na infância, que gosto alucinado era aquele pelas palavras, pela poesia, pelas crónicas que lia no jornal ainda sem ter perceção do sentido das palavras... e um dia quando ela cresceu perguntou ao 'porque' "- porque não ?". E este não sendo bom com perguntas retóricas fê-la embalar no percurso que inevitavelmente seria a única opção (uma licenciatura em ciências da comunicação) . Acredita no que a faz viver e sentir porque os os olhos são cegos na noite, porque os ouvidos são surdos no silencio e porque acreditar é a duvida incerta da certeza. Vinda de Trás os Montes, acolhida pela eterna mocidade do Porto, com o sonho de fazer das palavras vida e de fazer da vida um sonho , gosta de fado e o fado gosta dela.