Taísa Pagno

Taísa Pagno nasceu em 1987, em Guarujá do Sul, no estado de Santa Catarina. Aos 10 anos mudou-se com a família para Braga, cidade que a acolheu até encontrar a sua “casa”, no Porto. Na infância, para além de jornalista, tinha o sonho de ser advogada ou bailarina, mas os seus passos no “ballet dos dias” levaram-na para outros palcos. Licenciou-se em Ciência Política e Relações Internacionais, mas não achou muita piada àquilo. Ingressou, então, na pós-graduação em Jornalismo Especializado e encontra-se, neste momento, a concluir o mestrado em Ciências da Comunicação. Reserva um lugar muito especial na sua vida para a fotografia. Através da lente, captura momentos com metáforas embutidas. “Por vezes uma imagem vale mais do que mil palavras”, mas quando as fotografias são acompanhadas de palavras arrumadas em versos elas adquirem uma outra dimensão. É isso que faz no seu blogue, intitulado “cem olhares”, onde os significados e as perspectivas se multiplicam e estendem no areal imenso da sua sensibilidade. Nos tempos livres, escreve e lê poesia, pratica desporto e viaja. Apreciadora de boa música, boa comida e gargalhadas sonoras, acredita, tal como Thoreau, “que a felicidade só é real quando partilhada”. Adora conhecer culturas diferentes, bem como pessoas que a desafiem e ampliem o seu universo de experiências e conhecimentos. Defensora de poucas causas, não acredita em verdades absolutas nem tem certezas em relação a nada. Mas é fiel às suas convicções e carrega grandes sonhos. Apaixonada por comunicação, acabou por concretizar um deles... Actualmente encontra-se a estagiar na Agência Lusa, onde vive rodeada de palavras e acontecimentos que pedem urgência. Tal como tudo que a rodeia. Diz que é feliz.