viver

Bucket List

Ana Marinho da Silva 18.01.2016

E que tal um artigo diferente do costume? Hoje vou revelar mais um pouco de mim, mas de forma mais direta. Afirmo-me como uma rapariga sonhadora e ambiciosa. Quero fazer tantas coisas. Quero realizar mil desejos, descobrir o desconhecido e sair da minha zona de conforto as vezes que forem necessárias para colocar um “check” na minha bucket list. Sim, é isso que vou revelar hoje. Considero que todas as pessoas deveriam ter uma. Estejam na fase adolescente, nos 20, nos 30 ou nos entas. Apontarmos os nossos objetivos e sonhos dá-nos motivação para os realizarmos. Decidi, então, partilhar convosco a minha wish list. Aliás, porque não? Assim poderão acrescentar algumas ideias à vossa e quem não tiver, pode ganhar interesse para a criar. Juro que não demora muito tempo fazer uma. Basta um papel, uma caneta e pensamentos positivos. Num abrir e fechar de olhos têm a vossa lista pronta e um sorriso no rosto. Sobre a minha, não a partilho toda. Sou daquelas raparigas com demasiados sonhos e coisas por fazer, que seria maçador para vocês ler tudo. Algumas das coisas, milhares de pessoas já o fizeram, portanto irão parecer ridículas, mas acreditem, para mim o ridículo pode ser maravilhoso. Aqui vai, nesses tópicos vão conhecer cada traço meu. Bem-vindos à minha lista.

- Observar uma aurora boreal. É daquelas experiências que tenho mesmo de assistir em carne e osso. Não me chegam fotografias, nem filmes. Na minha opinião é dos espetáculos mais belos que o céu nos oferece.

 

- Uma viagem de balão de ar quente (principalmente na Birmânia, sobre os templos de Bagan). Poderia explicar-me, mas palavras para quê? Basta ver essa imagem para perceber.

 

- Participar na Tomatina;

- Conhecer o Japão com a palma da mão;

- Visitar Auschwitz;

- Comer um hot dog no Central Park;

- Ver a peça “O Fantasma da Ópera”;

- Ir a um concerto dos Pearl Jam;

- Percorrer a Muralha da China do início ao fim;

- Visitar (obrigatoriamente) os países nórdicos, a Irlanda, a Nova Zelândia e a Tailândia;

- Fazer mergulho na barreia de corais na Austrália;

- Fazer um piquenique nos megafones de Pähni Nature Centre, na Estónia;

- Andar no Langkawi SkyCab na Malásia;

- Visitar o Palácio de Potala, no Tibete;

- Visitar a Mesquita Azul, na Turquia;

- Visitar a Ópera de Sidney;

- Visitar a Casa Branca;

- Percorrer a ciclovia inspirada no quadro “A Noite Estrelada” de Van Gogh, na Holanda;

- Tomar um cocktail durante o pôr-do-sol no Rock Bar em Bali, Indonésia;

- Visitar o Palácio de Catarina, na Rússia;

- Visitar o castelo do “Conde Drácula”, na Roménia;

- Beber um chá no hotel The Shard, em Londres;

- Almoçar no restaurante “Ithaa Underse”, nas Maldivas;

- Participar no “Dinner in the sky”;

- Ver um filme no Olympia Theater em Atenas;

- Assistir ao fenómeno de bioluminescência da fitoplâncton phytoplanktons, nas ilhas Maldivas;

 


Relacionados

"South italian way"

Conduzir no sul de Itália é uma experiência única.

Continuar a ler Ricardo Jorge Pinto   04.01.2016

Comentários

Não existem comentários ainda. Porque não ser o primeiro?

Novo comentário