viver

Um dia da tua vida

Renato Ferreira 31.05.2016

Às terças, às três...uma música.

Uma sugestão de Renato Ferreira.

Foi numa aula, no liceu, que decidimos criar um grupo. Uma banda de garagem.

Lembro-me que estávamos no lado esquerdo da sala de aula, juntos à janela. Não me lembro do que o professor (ou professora) disse nesse dia. No entanto, recordo que foi ali que ficou decidido o nome do ‘projeto’ e a distribuição de tarefas no mesmo.

O Filipe ficava na bateria, o André no baixo e eu na guitarra e voz. Ok, decidido. Faltava um nome para aquele trio. Era a década de 90, numa altura em que Kurt Cobain tinha influência no tamanho do meu cabelo – já que sabia as letras e os acordes de quase todas as músicas dele, decidi colar-me ao meu exemplo de então no tamanho do cabelo e, mais tarde, na distorção da guitarra eléctrica. Não tenho bem a certeza, mas acho que nesse dia, nessa aula, alguém (um de nós) tinha um cd dos Nirvana e decidiu espreitar o nome das músicas para daí retirar um nome para o grupo. Foi coisa rápida. Seríamos, a partir desse dia, os ‘Aneurysm’.

Os ensaios começaram, os concertos acabariam por surgir. O Chico entraria mais tarde – tocando guitarra - e ficaria até ao fim (1999, salvo erro). Atualmente, o Chico acumula dois cargos muito importantes: é ‘meu amigo’ e é ‘pai da minha afilhada’. Foi ele que escreveu a letra da música que vos trago como sugestão esta semana.

Gosto muito de fazer músicas. Normalmente a letra e a melodia surgem ao mesmo tempo na minha cabeça e depois é uma questão de uma guitarra acompanhar o que vou cantarolando. Neste caso, contudo, o processo foi (e é) diferente: trata-se de olhar para um conjunto de palavras com existência já bem definida e tentar criar (ou descobrir) a melhor forma de cantar o que se lê. Também prazeroso.

Senhoras e senhores, esta semana no “Às terças, às três…uma música” ofereço-vos o tema:

“Um dia da tua vida”.

A letra é do Francisco Santos. Eu musiquei, cantei e toquei guitarra. A produção é do Miguel Barros.

 

 

 


Relacionados

Tão longe, tão perto

Não é à toa que, recorrentemente, o Brasil é referido como sendo o nosso “país...

Continuar a ler Duarte Pernes   15.07.2018

S.O.S.Direitos Humanos

As múltiplas barreiras cooperação para o desenvolvimento, nomeadamente as...

Continuar a ler Hélia Saraiva   12.07.2018

Comentários

Não existem comentários ainda. Porque não ser o primeiro?

Novo comentário