viver

La [L.A.] Land

Renato Ferreira 15.02.2017

Às quartas, às quatro...um filme.

Esta semana o texto é de Gabriela Cunha.

- La [L.A.] Land -

Em 2015, afirmei que ver “Whiplash” era semelhante a assistir à própria vida, condensada num filme. 
Em 2017, afirmo que Damien Chazelle continua a elevar a fasquia, apresentando algo completamente diferente, que tem tanto de clássico, quanto de inovador (o eterno casamento perfeito), com momentos que nos fazem questionar: “Woody (Allen)...és tu?”.

Resgata a magia da sétima arte (tantas vezes relegada, quantas esquecida), não descurando nada. Cabe lá tudo (até as 14 nomeações da monocromática Academia, que se deixou contagiar pela explosão de cores).

No final, aquele vertiginoso 'flashback' alternativo, em jeito de “E se…?”, aperta-nos o coração até ao limite do tolerável. Mas é a última troca de olhares que o divide, realmente. Um pedaço significativo (adepto do “felizes para sempre”) parte, apenas para que o restante (realista) bata mais rápido, ao aperceber-se da principal lição do filme.

Esta narrativa circular é orquestrada pelas diferentes estações do ano, terminando com uma tonalidade agridoce (à semelhança da própria vida).

***

Sempre gostei de musicais. Para mim, são a (por vezes) ténue linha que separa o cinema do teatro.
Cresci a sonhar, através deles. E esse sonhos continuam a guiar-me, até hoje.

Li, algures, que “La La Land” pretende ser uma ode à cidade de L.A.. 
Talvez.

Já eu acredito que, a ser, realmente, uma ode, seria, sem dúvida, uma ode ao/s sonho/s. 
O combustível mais valioso e, simultaneamente, mais subestimado de sempre. 
Mas também uma ode a todos nós, discípulos de Lennon: os imprudentes que se permitem sonhar.

“Here's to the ones who dream
Foolish as they may seem”


Nós precisávamos disto. 
A história do cinema precisava disto – novas pontes entre o passado e o futuro, com lições in/atemporais.

Obrigada.

 


Relacionados

Tão longe, tão perto

Não é à toa que, recorrentemente, o Brasil é referido como sendo o nosso “país...

Continuar a ler Duarte Pernes   15.07.2018

S.O.S.Direitos Humanos

As múltiplas barreiras cooperação para o desenvolvimento, nomeadamente as...

Continuar a ler Hélia Saraiva   12.07.2018

Comentários

Não existem comentários ainda. Porque não ser o primeiro?

Novo comentário