viver

Elementos Secretos (2)

Renato Ferreira 22.02.2017

Às quartas, às quatro...um filme - AfterParty.

Tal como na semana passada, hoje também há AfterParty. A poucos dias dos Óscares 2017, aqui fica o texto de Raquel Felino sobre o Hidden Figures - Elementos Secretos. 

-----------------------------------------------------------------------------------------------

HIDDEN FIGURES: A história faz-se de todas as cores.

"Here at Nasa we all pee the same colour".

Os Oscares fervilham de tão próximos e a corrida aos cinemas não pára. Tendo as nomeações como barómetro, tento ver todos aqueles que estão nomeados a melhor filme e Hidden Figures não foi excepção. Este é daquele tipo de filmes que nos cai bem, que sabemos que não tem hipótese na corrida aos Oscares, mas que o seu nome fica bem representado junto de outros. Porque acima de tudo é um filme importante para a nossa consciência colectiva de sociedade. É inteligente, é entertaining e é importante historicamente.

 Todos os filmes feitos sobre a segregação racial e todos o que ainda virão, não são suficientes, porque apesar de recente, parece que é uma pena que a história se esqueceu facilmente. Parece que aconteceu há um milhão de anos, mas ainda nem 50 anos fizeram sobre a morte de Martin Luther King. E nós continuamos a abrir a boca de admiração porque há poucas décadas atrás, as cafeteiras tinham um rótulo racial. Mas na verdade isto acabou de acontecer, ainda acontece, não é demais lembrar.

O filme, que é baseado em histórias verídicas, mostra o percurso das três primeiras mulheres negras a terem lugar de destaque na Nasa e apesar de romanceado conta bastante das dificuldades vividas. Mostra os bastidores da guerra pelo espaço e dá protagonismo a quem até hoje não o teve. Enche-nos de revolta, ora de orgulho, outra vez de um enorme sorriso provocado por aquele swing sulista tão característico e com tanta graça.

Não é certamente tão visceral como As Serviçais, até porque mostra um estrato social diferente, mas é igualmente comovente. A força humana, a capacidade de nos superamos e lutarmos contra os obstáculos é sempre uma boa estória. E neste caso histórica, haverá fórmula mais certeira? Quando um filme como este nos emociona, nem olhamos para os erros de anacronismo, nem olhamos para as imperfeições factuais. E Octavia Spencer com o seu brilhante desempenho, ainda ameaça um segundo Oscar na estante. É um filme para nos deixar de coragem aguçada e coração aberto. E sem ser irrepreensível, é um excelente filme para ir ver ao cinema esta semana. 


Relacionados

Agradar

Poderá o PS não sair prejudicado pelas divisões sobre o tema das touradas? Tudo...

Ver vídeo Ricardo Jorge Pinto   16.11.2018

Surpresas

Costa diz-se surpreendido por decisão da bancada parlamentar do PS sobre a tourada....

Ver vídeo Ricardo Jorge Pinto   16.11.2018

Comentários

Não existem comentários ainda. Porque não ser o primeiro?

Novo comentário