viver

Correntes D'Escritas

Rita Silva 26.02.2017

Esta foi a semana em que todas as atenções estiveram centradas na contagem decrescente para a cerimónia de entrega dos Óscares de Hollywood. Por outro lado, a literatura foi rainha na Póvoa de Varzim, na 18ª edição do festival Correntes D’Escritas - o maior evento literário em Portugal.

Durante cinco dias, reuniu-se o que melhor se produz nesta área das artes e escritores de expressão ibéria.

As "correntes" que dão nome ao festival, não são apenas de escrita e leitura, baseiam-se principalmente em troca de conhecimentos e experiências.

Este ano participaram 83 autores, sendo que 30 foram estreia absoluta.

Os escritores, nas sessões no Cine-Teatro Garrett, discutiram o futuro dos livros, contaram histórias sobre a carreira e desvendaram estórias de encantar. Foram interpelados por questões de quem assistia e deslocaram-se a várias escolas do concelho para explicar aos mais novos a importância de ler.

A sessão oficial de abertura foi de atribuição de prémios literários, que colocou alunos de escolas de todo o país e vários escritores a concurso.

O prémio literário Casino da Póvoa foi entregue a Armando Silva Carvalho, pelo livro de poemas “A Sombra do Mar”.

Na sessão inaugural de palestras, uma das figuras principais foi Francisco Pinto Balsemão, que destacou o papel dos média na sociedade e sublinhou que livros e média não sobrevivem um sem o outro, embora cada um exerça um papel diferente.

O Correntes D’Escritas não se faz apenas de conversas, o festival fica marcado todos os anos, por uma feira do livro, lançamentos de livros e recitais de poesia.

Na cidade de Eça de Queirós, estiveram presentes vários autores portugueses, como Valter Hugo Mãe, Hélia Correia, Rui Zink, Afonso Cruz e António Mota, assim como o africano Tony Tcheka, os sul-americanos Juan Gabriel Vasquéz e Barrera Tyszka, e o brasileiro Loyola Brandão.

 

Todos os participantes realçaram nas suas intervenções a interatividade que existe entre escritores e habitantes da cidade mesmo fora do recinto do evento.

 

 

Foto: Mais Semanário


Relacionados

O Último Caderno

Às sextas, às seis...Renato Ferreira.

Continuar a ler Renato Ferreira   06.07.2018

Bring back our girls

A periculosidade da demonização realizada durante a transferência de poder para o...

Continuar a ler Hélia Saraiva   12.04.2017

Comentários

Não existem comentários ainda. Porque não ser o primeiro?

Novo comentário