viver

Jogos de Poder

Renato Ferreira 08.03.2017

Às quartas, às quatro...um filme.

Jogos de Poder - um texto de Renato Ferreira.

O roteiro deste filme de 2007 é de Aaron Sorkin – criador da série Newsroom. Mas Sorkin não trabalhou a partir do nada. A sua base foi um livro do jornalista George Crile III. Por sua vez, Crile não trabalhou a partir da sua imaginação, mas sim a partir da sua investigação da realidade. Sim, este é um filme baseado numa história verídica. A história do membro da Câmara dos Representantes dos Estados Unidos Charlie Wilson no seu envolvimento numa operação secreta que fez História.

Tom Hanks é Charlie Wilson. Julia Roberts é a sua amiga Joanne Harring. Philip Seymour Hoffman é o agente da CIA Gust Avrakotos. Este trio mostra-nos, através da suas ações determinantes, cinematograficamente falando e não só, parte do que se passou na Guerra do Afeganistão (1979-1989). É poderoso o constatarmos como a História é feita, muitas vezes, partindo da ação de poucos indivíduos. As decisões de algumas (poucas) cabeças deste mundo podem ditar a vida ou morte de milhares ou milhões de seres humanos e o destino de países. Neste sentido, saí do visionamento deste filme de uma forma parecida com que saí do “O Jogo da Imitação” (com o Benedict Cumberbatch como Alan Turing): pensando que cada um de nós conta e pode fazer uma grande diferença no mundo – embora, claro está, quanto mais próximos estivermos dos centros de poder (políticos, normalmente), mais hipóteses temos de fazer a diferença.

Digo isto não do ponto de vista de alguém que quer fazer algum tipo de interferência a grande escala neste mundo em que vivemos, mas simplesmente do ponto de vista de alguém que se impressiona com o “como” é possível fazê-lo de vez em quando.

A realização ficou a cargo de Mike Nichols, sendo que foi o último filme que realizou.

A Amy Adams também faz parte do elenco.

                          

A propósito deste meu texto, nunca é demais lembrar:

“With Great Power Comes Great Responsability”

                       

 


Relacionados

Manjar dos portugueses

Viajar pela A1, seja em que sentido for, pode ter significados e propósitos vários...

Continuar a ler Duarte Pernes   10.11.2018

Unir, desunir

Será que o caso de Tancos é um problema no relacionamento entre Costa e Marcelo?...

Ver vídeo Ricardo Jorge Pinto   06.11.2018

Comentários

Não existem comentários ainda. Porque não ser o primeiro?

Novo comentário