viver

Caminhos lado a lado

Iara Vieira 23.09.2017

Escrevo no escuro do meu quarto…

Desta vez uma pequena reflexão daquilo que, para mim, é uma das coisas mais fantásticas com que a vida me podia ter presenteado: Os amigos.

Aqueles que vi crescer, aqueles com quem posso contar, aqueles que no mal nos conseguem pôr bem, aqueles em quem vemos sinceridade, eterna amizade e cumplicidade.

Os meus não são iguais aos outros, eles são especiais, muito!

Têm o dom de nunca me deixar cair, muito pelo contrário, têm o talento de me erguer e fazer de um momento tão simples um tão especial. É com eles que consigo ser eu mesma, são únicos e insubstituíveis, aqueles que, tal como a família, me ajudaram a crescer e a ser a pessoa que sou hoje, cada um a seu jeito.

Aqueles com quem passei dos momentos mais bonitos da minha vida, aqueles momentos que nos fazem arrepiar só de saber que temos a sorte de os estar a viver. Aqueles com quem passamos noites que se tornam dias apenas a falar, rir, desabafar, discutir… e a voltar a rir.

São os amigos que nos dão um pedacinho de chão quando parece que tudo vai desabar, são eles que nos entendem sem sequer ser preciso falar, são eles que quando estamos mal também nos sabem dizer, nunca deixando de nos apoiar, ensinando-nos sempre a ultrapassar, com a certeza de um ombro amigo.

A amizade é o sentimento mais bonito que podemos nutrir por alguém. Amizade é sinónimo de confiança, agradecimento, amor e presença. Não para as ocasiões, mas sim, para uma vida.

Hoje, mais que nunca, este texto faz sentido. Hoje começo-me a “despedir” daqueles que preenchem diariamente o meu coração. A vida obriga-nos a isso… perdão, ensina-nos a isto, a saber lidar com a separação das pessoas que mais amamos.

Cada um começa a seguir o seu caminho, da maneira que tem de seguir.

Mas a vida não é dura, a vida é a mentora do nosso crescimento, porque cada pedacinho nosso que vemos partir torna-nos mais fortes e orgulhosos daqueles que vemos alcançar os seus objetivos e os seus sonhos. Isso faz-nos crescer!

 Pode parecer um texto banal, repetitivo, cliché, mas é um agradecimento a todos eles, e às vezes é preciso termos a capacidade de nos sentirmos gratos.

Podemos não seguir todos o mesmo caminho, mas com certeza marcámos o caminho uns dos outros.

 

Obrigada a todos aqueles que da minha vida nunca saíram, mesmo quando tiveram oportunidade par tal, por isso mesmo é que vocês são insubstituíveis. 


Relacionados

Vigiada

Lucília Gago será observada por olhos políticos, num cargo que precisa de...

Ver vídeo Ricardo Jorge Pinto   21.09.2018

Pressão

A nova PGR vai sentir a pressão e o escrutínio duro do seu mandato. Ao não...

Ver vídeo Ricardo Jorge Pinto   21.09.2018

Comentários

Não existem comentários ainda. Porque não ser o primeiro?

Novo comentário