viver

Brigas doces

Ana Marinho da Silva 30.12.2015

Segunda-feira de manhã… que comece a minha luta diária. Ela prende-me o braço direito, empurra-me a cabeça com uma estaleca louca e coloca-me um pseudo colete de forças que me obriga, sem sombra de dúvida, a desistir.

Movo muito lentamente a cabeça e observo as horas no relógio. Oh não, eu preciso mesmo de sair daqui. Retorno à minha posição inicial e coloco em marcha o meu plano invencível: fecho os olhos mais um bocadinho.

Ela liberta-me suavemente e levanto-me com toda a genica que encontro. Já livre, observo-a. ‘Quando tencionas parar com estas brigas matinais?’ Ela não me responde, apenas continua na sua pose irresistível. Caramba… gostava de saber que raio de magia negra é essa que me lança e que me faz querer voltar para ela todos os dias!

A muito custo, viro-lhe costas e vou à minha vida. Nunca obterei uma resposta dela nas primeiras horas matinais, é mais rabugenta que eu.

Passa o dia a correr e apercebo-me que sinto a sua falta. Vou regressar e descansar a seu lado. A estas horas já não está rezingona, que eu já a conheço bem.  

Recebeu-me de braços abertos e aconchegou-me carinhosamente. Sussurrou-me ideias brilhantes, recordou-me sonhos perdidos e perguntou-me sobre o meu dia [como já faz parte da rotina]. Contei-lhe tudo, consciencializando-me pelo meio do positivo e do negativo de hoje. É tão curioso observar as suas duas faces. ‘És uma mal-humorada ternurenta!’ digo-lhe; mas ela não leva a mal, é de noite e terá a oportunidade de descobrir mais um dos meus sonhos.

‘Não existe ninguém que saiba mais de mim do que tu!’. A madeira estala e ajeito os lençóis. É verdade: os segredos mais bem guardados, os medos mais vergonhosos, os sonhos mais ambiciosos das pessoas estão nas suas camas. É a relação mais completa do ser humano, briga com ela, mas adora-a; passa o dia a sentir a sua falta; partilha os segredos e tem a garantia que ficam guardados a sete chaves; oferece as suas lágrimas e suspiros, recebendo consolo em troca e ainda para mais, não se perde muito tempo a cuidar dela. Perfeito! 

 

Está na hora. Agora vou-me preparar que amanhã tenho outra luta agendada. Meu Deus, como adoro a minha cama!


Comentários

Não existem comentários ainda. Porque não ser o primeiro?

Novo comentário