viver

Portugal profundo

Duarte Pernes 13.01.2019

Por vezes, nos sítios mais recônditos do nosso país escondem-se autênticas preciosidades no que a boa gastronomia diz respeito, que proporcionam refeições sumptuosas aos que se aventuram a explorar estes lugares menos frequentados. É o chamado Portugal profundo, tão ignorado por boa parte dos que vivem nas áreas metropolitanas e tão enriquecedor e positivamente revelador para quem, vindo de fora, o procura conhecer.

Moreira de Cónegos é um dos vários casos paradigmáticos desta realidade, tendo no Moreirense – o clube de futebol cuja equipa principal milita na primeira divisão e que, esta época, se encontra inclusive a fazer um campeonato muito apreciável – porventura o seu embaixador mais famoso. Contudo, para os habitantes desta pequena freguesia do concelho de Guimarães existe outro motivo de satisfação e de distração que, por coincidência, fica logo ao lado do estádio Comendador Joaquim de Almeida Freitas, numa avenida com o mesmo nome. Chama-se São Gião e é um restaurante que mistura, de forma exímia, a sofisticação e modernidade da alta cozinha com o costume ancestral e sabor marcante da culinária tipicamente portuguesa e nortenha. Um caso de portugalidade com adornos contemporâneos, em resumo. Tudo graças ao chefe Pedro Nunes – o grande obreiro de um cardápio rico, aprimorado e que faz valer bem a pena uma ida a Moreira de Cónegos.

O São Gião é, antes de mais, um espaço amplo e aconchegante ao mesmo tempo, ideal para um convívio em família ou para um almoço/jantar de negócios. As janelas, grandes e com uma bela vista para o Vale da Moreira, e a lareira, inserida bem no centro na sala, conferem-lhe precisamente o tom caloroso que se prolonga até ao serviço dispensado pelos seus funcionários, aos quais há ainda que enaltecer a eficácia e descrição com que brindam cada um dos clientes.

Mas voltando às valias gastronómicas deste restaurante, poder-se-á destacar a imprevisibilidade da ementa porque vai variando conforme a vontade do seu criador. Ainda assim, no geral, este é um estabelecimento que tem no colarinho de pescada, no peito de pato fumado, nos ovos mexidos com espargos, míscaros e gambas e no capão assado no forno as especialidades mais recomendáveis. A lista, no entanto, oferece escolhas quase infindáveis e para todos os gostos e, portanto, há ainda que contar com os rojões, o cabrito ou as vieiras grelhadas.

Entre entradas e o prato principal, não subsistem dúvidas de que quem quer que vá ao São Gião sai de barriga plenamente saciada. E se após toda esta panóplia de opções ainda tiver coragem para se arriscar a saborear as famosíssimas canilhas (um doce de massa folhada com leite-creme e que é uma das imagens de marca do restaurante), então poderá dar por completa uma experiência maravilhosa.

Sair das fronteiras litorais e arriscar o desconhecido pode mesmo ser delicioso.   

 

Informações gerais:

Nome: São Gião.

Especialidades: Peito de pato fumado, ovos mexidos com espargos, míscaros e gambas, capão assado no forno, canilhas.

Morada: Avenida Comendador Joaquim de Almeida Freitas, 56, Moreira de Cónegos.

Horário de funcionamento: terça a sábado, das 12h30 às 23h00; domingo das 12h30 às 15h00. Encerra à segunda-feira.

Website: http://restaurantesaogiao.pt/

 

 

 


Relacionados

O podcast do Renato 9

O podcast do Renato - episódio 9

Continuar a ler Renato Ferreira   18.03.2019

Contracapa, página 13

Sugestão crítica do livro "Comer, Orar, Amar" de Elizabeth Gilbert

Continuar a ler Ana Marinho da Silva   18.03.2019

Comentários

Não existem comentários ainda. Porque não ser o primeiro?

Novo comentário