pensar

Saída de conveniência

Ricardo Jorge Pinto 31.12.2015

A saída de Paulo Portas da liderança do CDS não é de emergência. É de conveniência. Para o seu partido e para o PSD, numa altura em que ambos precisam de separar águas.

Relacionados

Dever de governo

Os partidos no Parlamento estão a ser muito claros: apenas o governo poderá...

Ver vídeo Ricardo Jorge Pinto   27.02.2019

Moção benéfica

A moção de censura do CDS ao Governo acaba por ajudar António Costa: obriga o PSD...

Ver vídeo Ricardo Jorge Pinto   20.02.2019

Comentários

Não existem comentários ainda. Porque não ser o primeiro?

Novo comentário